Bancada Gaúcha destina R$ 11,4 milhões para a Rodovia Transcitrus

Bancada Gaúcha destina R$ 11,4 milhões para a Rodovia Transcitrus

Administrativo

18/12/2023

O trabalho de união em prol da Rodovia Transcitrus, que liga do Vale do Caí ao Vale do Taquari, mostrou seu resultado quando a Bancada Gaúcha no Congresso colocou a pavimentação da estrada entre seus projetos prioritários para o Orçamento da União em 2024. Os frutos estão sendo colhidos, com a destinação de R$ 11,4 milhões para a Transcitrus. Agora, organiza-se o rateio do valor entre os nove Municípios integrantes do projeto.


Estima-se que sejam necessários R$ 8,5 milhões para concluir o trajeto entre Brochier e Poço das Antas, de cerca de quatro quilômetros. Outra parte do traçado inicial, a ligação entre São José do Sul e Harmonia representaria um investimento de R$ 700 mil. O trecho do traçado original em Maratá, de cerca de 400 metros, está sendo pavimentado pela Prefeitura local com recursos de financiamento. Assim, com R$ 9,2 milhões seria possível finalizar o traçado original do projeto.


No entanto, também fazem parte da Rodovia Transcitrus outras etapas para as quais podem ser alocados recursos, como a pavimentação entre Salvador do Sul e Maratá, Poço das Antas e Salvador do Sul e Maratá e São José do Sul. De acordo com o engenheiro civil e responsável técnico pelo projeto, José Laerce Morales Cezar, somando as diferentes etapas, são 35 quilômetros de rodovia a serem asfaltados, o que representaria um investimento total de cerca de R$ 60 milhões.


Assim, para discutir a alocação da verba, o Grupo de Trabalho (GT) pela Retomada da Transcitrus se reuniu nesta terça-feira, dia 12, em Brochier. Lá, lideranças receberam do coordenador do GT, João Roque da Rosa, o Anão, a informação que os R$ 11,4 estão divididos em duas rubricas. Uma delas é de R$ 6,4 milhões e tem caráter impositivo, ou seja, o Governo Federal é obrigado a executar o valor. A outra, de R$ 5 milhões, dependerá de articulação política para liberação.


Diante desse cenário, os representantes dos Municípios começaram a debater o uso do recurso. Entre as hipóteses levantadas está a divisão do valor de forma proporcional a extensão do trecho da Transcitrus a ser pavimentado, a priorização de Brochier, ou ainda, a divisão dos R$ 6,4 milhões em R$ 2 milhões para Brochier e R$ 550 mil para os demais oito Municípios e, confirmando a liberação, os R$ 5 milhões destinados na totalidade a Brochier.


O coordenador do GT reforçou que a tomada de decisão pode levar tempo e que esse foi apenas o primeiro debate sobre a divisão do recurso. Apesar disso, fortaleceu-se o discurso da necessidade de união para seguir garantido verbas para a Transcitrus. ''Conseguimos abrir a porta e entrar em casa, saiu esse recurso. Se estamos dentro da casa, temos condição de abrir outras portas. Mas com muita união de todos os Municípios e prefeitos'', disse Anão.


A reunião contou com a participação de prefeitos, vices, vereadores e lideranças políticas de Brochier, Maratá, São José do Sul, Pareci Novo, Poço das Antas, Harmonia e Salvador do Sul. Além desses, também fazem parte do projeto da Transcitrus Montenegro e Paverama.
''A importância da Transcitrus é enorme. Além do escoamento da produção, também há a questão do turismo''. Foi dessa forma que a prefeita de Maratá, Gisele Adriana Schneider, resumiu o que significa a rodovia para a região. Ela salientou que a estrada que liga o Vale do Caí ao Vale do Taquari tem um grande papel em reduzir distâncias.


Segundo o prefeito de Brochier, Clauro Josir de Carvalho, concluir a ligação entre o Vale do Caí e o Vale do Taquari representa evolução no turismo, no desenvolvimento econômico e também garantia de segurança para aqueles que trafegam na região. Ele celebrou a indicação de verbas e lembrou que o projeto da Transcitrus é antigo. ''Estou como prefeito no segundo mandato, mas estou em Brochier há 30 anos e essa Transcitrus vem sendo trabalhada há mais de 20 anos, mas há 17 anos começou a vir o aporte de verba'', destacou sobre o andamento das obras.


Clauro reforçou que, nesse sentido de conquista de verbas, a união entre prefeitos, vereadores e demais lideranças da região é importante. Exemplo da união estava na presença do prefeito de Pareci Novo, Paulo Alexandre Barth, na reunião. No seu Município o traçado da Transcitrus já foi concluído, mas ele segue apoiando o projeto. ''Além de ter um asfalto e toda essa ligação pavimentada, (a Rodovia Transcitrus) vai ajudar bastante na divulgação dos Municípios no turismo'', destacou.


Inclusive, com o sucesso dessa empreitada com o GT, o prefeito de Brochier projetou o seguimento do trabalho junto à Bancada Gaúcha no Congresso para se conquistar novos recursos para a Transcitrus em 2025. Já a prefeita de São José do Sul, Juliane Maria Bender, foi além e defende que essa união deve buscar recursos para outros projetos.


Como exemplo, Juliane citou a busca por recursos para implementar ações para mitigar os danos de enchentes, vendavais e outras intempéries climáticas. ''A gente já perdeu um tempo em não fazer isso (união em prol de um mesmo projeto) antes. Eu penso que outros projetos da região do Vale do Caí devem ser tratados em conjunto. Quando a gente vai a Brasília com a união de mais prefeitos a gente tem outro aval deles lá'', enfatizou.


Foto e Matéria: Jornal Ibiá, por André Rafael Herzer.

Últimas notícias

Notícias
Política de privacidade

Monitoramos o site com scripts que respeitam a privacidade dos usuários anonimizando dados.